quinta-feira, 16 de agosto de 2012

[1] O que é (ciência) política? - Política


Norberto Bobbio
PRINCIPAIS CONCEITOS DA DISCIPLINA TEORIA POLÍTICA

Em 2009, cursei uma disciplina na especialização em gestão pública chamada Teoria Política. Para conclui-la, realizei um trabalho que resumia alguns conceitos nela trabalhados. Publico aqui uma série de postagens sobre esses conceitos. Não tenho interesse de publicá-los de forma oficial, pois não diria que esteja apresentável do ponto de vista científico. No entanto, para o olhar do cidadão comum, poderia servir como um complemento às suas ideias sobre política (principalmente em ano eleitoral). O texto aqui apresentado, caso seja citado em algum outro trabalho, deverá informar a seguinte referência:
RIBEIRO, S.K.M. Principais conceitos da disciplina teoria política. In: Blog O Escrevedor de Caruaru. Caruaru, 2012. [http://escrevedor.blogspot.com.br]
As postagens seguirão a seguinte ordem de tópicos, cada um com alguns conceitos escolhidos por mim:

Tópico 1 – O que é (Ciência) Política?
Tópico 2 – As formas de governo em Maquiavel, Hobbes, Montesquieu e Marx
Tópico 3 – Liberalismo e Democracia
Tópico 4 – A importância da Democracia
Tópico 5 – As concepções subminimalista, minimalista e não-procedural da democracia
Tópico 6 – Accountability e administração de conflitos em uma sociedade desigual
Tópico 7 – Transição do regime militar para a semidemocracia
Tópico 8 – Instituições Formais vs. Instituições Informais: milícias e política

Hoje apresento: O que é (ciência) política? - Política

Os conceitos presentes neste trabalho não objetivam substituir ou resumir os conhecimentos existentes nos materiais expostos na seção Referências Bibliográficas. Na realidade, essa coletânea de conceitos, definições e pontos de vista, que caracterizam o trabalho, têm como objetivo primário ajudar a compreensão da ciência política e da realidade brasileira, enquanto sociedade recém-saída de um regime autoritário.
1. O QUE É (CIÊNCIA) POLÍTICA? 

1.1. POLÍTICA

Palavra cujo significado original está ligado ao termo cidade e tudo ligado a ele, como cidadãos, direitos, deveres, relacionamento e poder. Segundo Bobbio (2000), pode ser entendido como conjunto de ações que dizem respeito às coisas do Estado, sua natureza, funções e divisões.

Política, assim, pode ser entendida como organização mais pressão. Um grupo de pessoas formado com o objetivo de fazer política, mas não se organiza ou pressiona o governo a agir, não está fazendo política. Política tem haver com as formas de relação existentes entre os cidadãos para gerir a vida em sociedade.

A ciência política estuda a história do poder (homem dominando homem). As guerras são disputas de poder e a maior causa de mortes no mundo. Uma demonstração de poder comum é a distribuição e definição de um orçamento. Assim como nos diz Bobbio (2000, p. 167), a política tem a finalidade de trazer o bem para todos, mantendo a ordem pública e a defesa do Estado, não o poder a um único grupo; mas, na prática, os fins da política são tantos quanto forem os objetivos do grupo que estiver no poder. Os fins da política, assim, podem ser chamados de teleológicos, pois justificam os meios empregados para atingi-lo.

Conforme será visto mais a frente, um dos instrumentos utilizados para transformar a ciência política em deontológica, onde os meios são tão importantes quanto os fins, seria a forma de governo conhecida como democracia.

Segundo Max Weber (1982, p.104), os políticos podem ser qualificados em três tipos: eventuais (os cidadãos que participam de eleições assistem a comícios, ouvem discursos); os voluntários (cidadãos que voluntariamente representam associações, órgãos de classe etc. mas que agem apenas quando surgem necessidades de seus representados); e, por fim, os profissionais, que vivem a política em seu dia-a-dia, mas que ainda se subdividem naqueles que vivem “para” a política e naqueles que vivem “da” política.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BOBBIO, N. Teoria geral da política. São Paulo: Ed. Campus, 2000, pp. 159-215.

WEBER, M. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1982, pp. 97-153.

[Na próxima postagem: O que é (ciência) política? - Poder]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui um comentário sobre o post.