quarta-feira, 29 de junho de 2011

UFPE em greve há 23 dias

Segue abaixo o texto produzido pelo Comando Nacional de Greve (CNG) da FASUBRA sobre o movimento dos servidores técnico-administrativos das universidades federais brasileiras. Nele, o CNG afirma que ainda não há sinalização do Governo para apresentar uma contraproposta, mas que o Ministério da Educação se comprometeu em intervir e ajudar nas negociações.

Hoje, são 23 dias de greve. Na Universidade Federal de Pernambuco, vários setores estão paralisados. Há departamentos que não aderiram nos centros CCEN, CCSA e CTG. Mas a adesão vem crescendo a cada dia e, na semana que vem, espera-se uma maior movimentação do Comando Local de Greve (CLG), que até o momento tem focado apenas em setores estratégicos, como bibliotecas e escolaridades dos centros.

O Centro Acadêmico de Vitória de Santo Antão (CAV) está com alguns setores paralisados, mas no Centro Acadêmico do Agreste (CAA), em Caruaru, a adesão ultrapassou os 90%. Todos os serviços do CAA foram comprometidos e, acredita-se, que a matrícula dos estudantes para o próximo semestre corre risco de não ocorrer. Uma forma das formas de evitar isso seria os coordenadores dos cursos daquele centro assumirem as funções dos técnico-administrativos e realizarem todos os procedimentos no SIG@, o sistema de informação e gerenciamento acadêmico da instituição.

Segue o texto da FASUBRA:

ANÁLISE POLÍTICA DA GREVE – CNG FASUBRA 28/06/2011
O CNG – FASUBRA, reunido em 28 de julho de 2011, a partir dos relatos dos(as) delegados(as)  de base, avalia que, sem dúvida existe ampla adesão dos trabalhadores(as) à Greve demonstrando que o movimento se  fortalece, rumo a conquistas efetivas que dialoguem com  o eixo da pauta apresentada pelos trabalhadores(as) técnico-administrativos em educação das IFES. Prova desta ascensão do movimento, é a participação ativa dos (as) trabalhadores (as) que se encontram em estágio probatório.
Com 22 dias em greve, o CNG e os CLG´s têm desenvolvido atividades envolvendo parlamentares, reitores, conselhos universitários, movimento sindical e estudantil, setores organizados da sociedade, na busca de apoio à Greve e mediação junto ao governo pela abertura de negociações. Resultado desse esforço foi realização da reunião com o Ministro da Educação Fernando Haddad, que se comprometeu a mediar junto ao Ministério do Planejamento, na busca de alternativas para superação do impasse. No entanto, até a presente data, não houve qualquer sinalização do governo em apresentar uma contraproposta em relação à pauta protocolada pela FASUBRA antes da deflagração do movimento grevista.
Após intenso debate, o CNG ainda não aprofundou a compreensão do que determina para a categoria “abertura de negociação” com o governo.
O CNG trabalha com a expectativa da entrega de um documento pelo  Governo que apresente um novo calendário de negociação ou  avanços na pauta de reivindicações que proporcionem a diminuição das distorções salariais no funcionalismo.
Neste contexto, o CNG orienta o fortalecimento das ações de greve nas bases; reafirma a construção de atos unificados nos estados com os SPF´s no dia 05 de julho - Dia Nacional de Luta;  o fortalecimento e a unidade do CNG mantendo a categoria informada acerca de suas orientações.
Fonte: FASUBRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui um comentário sobre o post.