sábado, 11 de junho de 2011

DC Comics: renovar é preciso

A DC Comics irá reformular todos os seus personagens em um gigantesco reboot, semelhante ao que ocorreu em 1986 na série "Crise nas Infinitas Terras". Foi anunciado em 31/05/2011 que, a partir de agosto, logo depois da saga Flashpoint, todo o universo editorial será reformulo, algumas revistas serão extintas e outras criadas, para que todos os heróis da tradicional editora norte-americana apresentassem novas origens, novos uniformes, novas histórias. O que virá por aí?

[Atenção! Antes de continuar a leitura, saiba que poderá conter spoilers e talvez estrague sua surpresa e diversão.]

Imagem: Wikipédia
É natural que de tempos em tempos as editoras norte-americanas de quadrinhos atualizem seus personagens e histórias para atrair um público novo e jovem. O leitor precisa se sentir conectado ao mundo fictício das histórias, seja através dos valores defendidos pelos heróis, seja através dos costumes da sociedade ali representada.

Personagens da DC Comics antes reformulação de setembro de 2011
Imagem: Infoescola.com

Em 1986, Crise nas Infinitas Terras reformulou todo o universo de histórias da editora, possibilitando a atualização de personagens e retificação da cronologia dos títulos publicados. Para entender o significado das reformulações, é necessário entender que a DC Comics, desde 1934, publicou histórias de personagens próprios e de personagens que adquiriam ao comprar outras editoras concorrentes. A DC é uma subsidiária da Time Warner e publica histórias de dezenas de personagens oriundos de dezenas de editoras extintas. Ao longo da tempo, para cada personagem comprado, um novo "universo" era criado e, muitas vezes, personagens de universos diferentes se encontravam nas histórias. Após 52 anos, a confusão estava tão grande que a editora resolveu acabar com os "universos paralelos", fazendo sua primeira grande reformulação na série Crise nas Infinitas Terras.

Recentemente, diante das contínuas quedas nas vendas de quadrinhos no mundo inteiro, as editoras norte-americanas voltaram a realizar reformulações. A DC Comics voltou a apostar em séries semelhantes à Crise nas Infinitas Terras, mas parece que não obteve o resultado esperado. Acredita-se que, embora não tenha o nome "crise", essa nova tentativa de recuperar o sucesso de tempos idos trará grandes mudanças no mercado editorial também, pois as publicações serão lançadas em formato digital e papel ao mesmo tempo. Em tempos de iPad, essa novidade poderá, sim, conquistar novos leitores.

Serão 52 títulos (número icônico para a editora) publicados a partir de setembro deste ano. São eles:
Justice League – Geoff Johns e Jim Lee
Aquaman 
– Geoff Johns e Ivan Reis
Wonder Woman 
– Brian Azzarello e Cliff Chiang
The Flash 
– Francis Manapul e Brian Buccellato
The Fury of Firestorm 
– Ethan Van Sciver, Gail Simone e Yildiray Cinar
The Savage Hawkman 
– Philip Tan e Tony Daniel
Green Arrow 
– JT Krul e Dan Jurgens (capas de Brett Booth
Justice League International – Dan Jurgens e Aaron Lopresti
Mister Terrific 
– Eric Wallace e Roger Robinson
Captain Atom 
– JT Krul e Freddie Williams II (capas de Stanley "Artfem" Lau)
DC Universe Presents - Antologia. Primeira edição, com o Desafiador, por Paul Jenkins e Bernard Chang (capa de Ryan Sook).
Green Lantern - Geoff Johns, Doug Mahnke e Christian Alamy
Green Lantern Corps 
– Peter Tomasi, Fernando Passarin e Scott Hanna
The New Guardians 
– Tony Bedard e Tyler Kirkham
Red Lanterns 
– Peter Milligan, Ed Benes e Rob Hunter
Teen Titans (título com novos personagens; aparentemente, só Tim Drake, o Robin Vermelho, é ex-membro) – Scott Lobdell, Brett Booth e Norm Rapmund
Detective Comics – Tony Daniel no roteiro e desenhos
Batman – Scott Snyder e Greg Capullo
Batman & Robin – Peter Tomasi e Patrick Gleason (mesmos atuais)
Batman: The Dark Knight – David Finch (mesmo atual)
Batwoman 
– J.H. Williams III e W. Haden Blackman
Batgirl 
– Gail Simone, Ardian Syaf e Vicente Cifuentes
Catwoman 
– Judd Winick e Guillem March
Red Hood And The Outlaws 
– Scott Lobdell e Kenneth Rocafort
Batwing 
– Judd Winick e Ben Oliver
Nightwing 
– Kyle Higgins e Eddy Barrows
Birds Of Prey 
– Duane Swierczynski e Jesus Saiz
Swamp Thing 1 – Scott Snyder e Yannick Paquette
Justice League Dark (uma equipe com personagens místicos, incluindo John Constantine) – Peter Milligan e Mikel Janin
Animal Man 1 – Jeff Lemire, Travel Foreman e Dan Green
Demon Knights 1 – Paul Cornell, Diogenes Neves e Oclair Albert
Frankenstein, Agent of Shade 1 – Jeff Lemire e Alberto Ponticelli
Resurrection Man 1 – Dan Abnett, Andy Lanning e Fernando Dagnino
I, Vampire 1 – Josh Fialkov e Andrea Sorrentino
Voodoo 1 – Ron Marz e Sami Basri
Legion Lost 1 (um grupo de legionários perdidos no século 21) 
– por Fabian Nicieza e Pete Woods
Legion of Superheroes 1 
– por Paul Levitz e Francis Portela
Static Shock 1 
– por John Rozum, Scott McDaniel e Jonathan Glapion
Hawk and Dove 1 - por Sterling Gates e Rob Liefeld
Blue Beetle 1 (Jaime Reyes) - Tony Bedard e Ig Guara
Suicide Squad 1 (Arlequina, Tubarão Rei e Pistoleiro) - Adam Glass e Marco Rudy
Stormwatch 1 (Nova equipe, incluindo o Caçador de Marte) - Paul Cornell e Miguel Sepulveda
Sgt Rock and the Men of War (o neto do Sargento Rock em histórias contemporâneas) - Ivan Brandon e Tom Derenick.
All-Star Western (Jonah Hex e outros personagens de faroeste) - Justin Gray, Jimmy Palmiotti e Moritat
Deathstroke 1 - Kyle Higgins, Joe Bennett e Art Thibert
Grifter 1 - Cafu e Bit
OMAC 1 - Dan DiDio, Keith Giffen e Scott Koblish
Blackhawks - Mike Costa e Ken Lashley
Superman 1 - George Perez e Jesus Merino
Supergirl 1 - Michael Green, Mike Johnson e Mahmud Asrar
Superboy 1 - Scott Lobdell, R.B. Silva e Rob Lean
Action Comics 1 - Grant Morrison e Rags Morales
Fonte: Omelete.

Leia mais sobre a reformulação editorial da DC Comics nos links abaixo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui um comentário sobre o post.