terça-feira, 25 de janeiro de 2011

E agora, Caruaru?

No dia 24.01.2011 saiu uma nota no site do Jornal Extra de Pernambuco, informando sobre a demolição da Vila do Forró no Pátio de Eventos de Caruaru/PE. Construída em 1995, a pequena vila cenográfica trazia uma charme às festividades de São João da cidade, encantando turistas de todas as localidades. Essa ação faz parte de uma série de mudanças pelas quais a cidade passará nos próximos anos, conforme noticiou o Jornal Vanguarda no último dia 22.

Sou a favor de mudanças, sim. Acho que elas são necessárias, sim. O que questiono, no entanto, é a forma como tudo isso está sendo feito. A câmara de vereadores está sendo consultada? As associações de lojistas, comerciários, moradores, etc. estão sendo consultadas? O povo está sendo ouvido?

Não sei as respostas, por isso não posso acusar fulano ou beltrano. Mas posso reclamar, sim, pois essas respostas deveriam estar na ponta da língua da população. Não sei se as coisas estão sendo feitas da forma correta ou não, o que sei é que não estão sendo amplamente divulgadas com antecedência. O projeto de revitalização do Alto do Moura, por exemplo, não foi discutido com a associação de artesãos, conforme declarações dos próprios membros na televisão.

Como será o futuro de Caruaru? Eu não sei e a população também não sabe. O problema é que tem gente que sabe, mas não conta pra ninguém, como se a cidade fosse de propriedade desse grupo. As mudanças podem até vir pra o bem, mas quem deveria decidir é o povo. Ou não?

Um comentário:

  1. Concordo plenamente, embora ache que a população não tem dado tanta importância as mudanças que estão acontecendo. As pessoas reclamam, criticam, mas não buscam seus direitos nem expõem suas opiniões aos "responsáveis" por essas mudanças.

    ResponderExcluir

Faça aqui um comentário sobre o post.